Sobre “Sangue Negro”: a importância da estreia de Noémia de Sousa no Brasil

20161101171933_4426995574_d

Em tempos de poesia marcadamente engajada e protagonizada por mulheres negras, Noémia de Sousa chega ao Brasil. Lançado em Moçambique em 2001, Sangue Negro recolhe a vasta produção poética da escritora e jornalista que fez-se conhecida através de jornais como O Brado Africano . A ausência de uma edição física confiável em nossas terras não impossibilitou a circulação de seus poemas: Noémia é uma antiga interlocutora de autoras e autores brasileiros, negros e brancos e que, graças à combinação dos saraus com a internet, chegou aos mais variados espaços. Este ano, a Editora Kapulana lança com exclusividade o único livro da autora, numa edição atenta ao olhar do/a leitor/a brasileiro/a, com glossário e notas explicativas, além de uma série de mensagens e depoimentos daqueles que conviveram com Noémia e sua obra.

Considerada “mãe dos poetas moçambicanos”, Noémia de Sousa resistia ao formato livresco por conta do analfabetismo de seu povo, reafirmando, dessa forma, o lugar da palavra poética nos circuitos da oralidade – os mesmos que a fez conhecida por aqui. A construção da identidade negra, a busca pela africanidade e a exaltação da liberdade são temas constantes em sua poesia, como demandava a geração de poetas pré-independência, sendo também recorrentes poemas de homenagem a figuras como Jorge Amado e Billie Holiday. Tamanho engajamento que, por vezes, a poeta questiona o próprio intento poético, como em “Poesia, não venhas!”:

(…)

Hoje, eu só saberia cantar

a minha própria dor…

Ignoraria

tudo o que tu, Poesia,

me viesse segredar…

E a minha dor,

que é a minha dor egoísta e vazia,

comparada aos sofrimentos seculares

de irmãos aos milhares?

(…)

Os temas que circulam Sangue Negro são extremamente atuais e percorrem vívidos pelas veias da literatura afro-brasileira. Reler os poemas de Noémia de Sousa nos faz lembrar a tônica de resistência circulante nos Cadernos Negros ou, ainda, na geração de jovens poetas negras como Débora Garcia, Mel Duarte e Elizandra Souza.

 

A pré-venda de Sangue Negro está disponível no site da Editora Kapulana. O lançamento em São Paulo ocorrerá na Balada Literária no dia 26 deste mês, às 16h, na Biblioteca Alceu Amoroso Lima. Mais informações aqui.

 

 

 

Um comentário sobre “Sobre “Sangue Negro”: a importância da estreia de Noémia de Sousa no Brasil

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s